O Carnaval, um dos feriados de maior apelo na cultura brasileira, é geralmente celebrado no mês de fevereiro, embora também possa aparecer em março, por ser uma data comemorativa móvel.

Sua origem se encontra no século XI, quando a Igreja Católica decidiu instituir a Semana Santa, sendo que com esta opção veio também a Quaresma, um período de 40 dias que a antecedia. O começo desta longa época de pureza e jejum, por sua vez, era precedido por festividades intensas que tinham o intuito de dar vazão aos prazeres e pecados da carne, pois a alma logo se redimiria perante as leis sagradas. Posteriormente, já no século XX, muitos países pelo mundo se inspiraram nos moldes franceses de organizar esta festa, que eram baseados em desfiles, fantasias e muitas cores.

Para o povo brasileiro, esta comemoração ultrapassa os limites de um dia festivo, chegando a fazer parte da própria identidade nacional. Alguns centros metropolitanos são referências mundiais quanto a este festejo e chamam atenção de forma internacional, atraindo milhões de turistas anualmente. São Paulo, Salvador, Recife e, principalmente, o Rio de Janeiro – já reconhecido como o maior do mundo, são alguns exemplos da força que este feriado possui.

Grande parte de seu sucesso está ligado ao grande tempo no qual as pessoas estão dispensadas de seus serviços, chegando a contabilizar até 5 dias completos de folga seguidos até o fatídico fim na Quarta-Feira de Cinzas. Além disso, é um momento de diversão amplamente popular, comemorado nas ruas e baseado apenas na alegria e no calor humano.

Para quem não gosta de aglomerações ou do agito típico também acaba sendo uma excelente oportunidade para descansar. Já para os que apreciam os costumes e as histórias relacionadas a este evento tradicional, o ideal mesmo é cair na folia e acreditar que a vida vale à pena.