Também chamada de Dia do Trabalhador ou Dia Mundial do Trabalho, esta importante celebração internacional ocorre no dia 1 de Maio. Sendo assim, é considerada como uma das datas comemorativas de maior relevância em todo o mundo.

Sua origem está fundamentalmente ligada à história de lutas dos trabalhadores por melhores condições de trabalho e pela regulamentação dos direitos trabalhistas. Como principal fato antecedente é possível apontarmos para uma manifestação de 1886, ocorrida em Chicago, nos Estados Unidos, cuja principal reivindicação era a redução da jornada de trabalho para oito horas diárias. Este ato desencadeou a revolta de operários em todo o mundo e foi gerando diversas manifestações semelhantes.

Em 1919 a França, depois de diversas revoltas relacionadas às ocorridas anos antes em Chicago, resolve reduzir o tempo de trabalho diário para oito horas e declara o dia primeiro de maio como um feriado para celebrar os operários. Um ano depois a União Soviética também fez o mesmo, adotando a data como uma de suas principais comemorações.

O Brasil, em 1917, com sua primeira Greve Geral, também começou a se deparar com a necessidade de se instituirem leis que atendessem às demandas da classe trabalhadora, mas foi apenas em 1925 é que o feriado passou a vigorar também no território brasileiro, por conta de uma declaração feita pelo presidente Artur Bernardes.

O feriado é tradicionalmente celebrado no país – e também em outras localidades – com passeatas e manifestações que questionam a estrutura socioeconômica vigente, além de manterem a tradição de luta por salários mais justos. Em 1943, o governo brasileiro aproveitou a ocasião para tornar oficial a Consolidação das Leis do Trabalho, também chamada de CLT.